Notícias Placares ao vivo
Copa do Mundo

Polônia apoia Ucrânia e se recusa a enfrentar Rússia em repescagem da Copa

12:09 BRT 26/02/2022
ROBERT LEWANDOWSKI BAYERN MÜNCHEN
Polônia e Rússia jogariam em março, com uma vaga na Copa do Mundo do Qatar em jogo, mas os poloneses dizem que não participarão da partida

A Polônia não jogará o play-off das eliminatórias para a Copa do Mundo contra a Rússia por causa da recente invasão do país à Ucrânia, de acordo com o chefe da federação nacional.

As duas equipes iriam se enfrentar no dia 24 de Março, com o jogo agendado para Moscou, e o vencedor pegaria a Suécia ou a República Tcheca. No entanto, devido ao conflito da Rússia com a Ucrânia, a Polônia se recusa a participar do encontro.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

O que a Federação Polonesa disse sobre o assunto?

O chefe da Federação de Futebol da Polônia, Cezary Kulesza, tuitou: "Sem mais palavras, hora de agir! Polônia e Rússia. Esta é a única decisão certa. Estamos conversando com as federações da Suécia e da República Tcheca para apresentar uma posição comum à FIFA".

Jogadores apoiam decisão da Federação Polaca?

O atacante polonês Robert Lewandowski disse que concorda com a decisão de se recusar a jogar contra a Rússia.

Ele twittou: "É a decisão certa! Não consigo imaginar jogar uma partida com a seleção russa em uma situação em que a agressão armada na Ucrânia continua.

Os jogadores e torcedores russos não são responsáveis ​​por isso, mas não podemos fingir que nada está acontecendo".

A estrela do Bayern de Munique também expressou seu apoio ao povo ucraniano nas mídias sociais, dizendo: "Tudo o que é bonito no esporte é contraditório com o que a guerra traz. Para todas as pessoas que valorizam a liberdade e a paz, este é um momento de solidariedade com as vítimas de agressão militar contra a Ucrânia."

Vários outros jogadores poloneses também expressaram seu apoio, com muitos - incluindo o zagueiro do Aston Villa, Matty Cash e o zagueiro do Southampton, Jan Bednarek, postando uma declaração conjunta em suas mídias sociais.

O goleiro Wojciech Szczesny postou uma mensagem sincera no Instagram, dizendo que tem família na Ucrânia e que apoia totalmente o boicote ao jogo.

Ele escreveu: "Minha esposa nasceu na Ucrânia, há sangue ucraniano correndo nas veias do meu filho, parte de nossa família ainda está na Ucrânia, muitos dos meus trabalhadores são ucranianos e todos são ótimas pessoas. Vendo o sofrimento em seus rostos e o medo por seu país me faz perceber que não posso ficar parado e fingir que nada aconteceu.

Em 26 de março, deveríamos jogar contra a Rússia em uma partida de play-off para a Copa do Mundo de 2022 no Catar. Embora meu coração se parta ao escrever isso, minha consciência não me deixa jogar."

A Fifa irá se posicionar sobre a participação da Rússia na Copa do Mundo?

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, admitiu na última quinta-feira, que a entidade vai discutir o que fazer com os próximos jogos das eliminatórias da Copa do Mundo.

“Continuamos monitorando a situação, vamos atualizar as eliminatórias da Copa do Mundo em breve. Podemos tomar decisões imediatamente assim que necessário”, finalizou.