O que faz do Barcelona um time completo?

Barcelona Women Alexia Putellas 2022
Getty
Finalista da Uefa Champions League feminina, time catalão mostra eficiência em todos os setores, fruto de diversos fatores

De pequena culé à rainha do Camp Nou, quando se pensa em Barcelona, se pensa em Alexia Putellas. O talento da camisa 11 é incontestável, mas o sucesso do atual campeão europeu vai muito além. Passa pela construção de uma mentalidade vencedora, a identificação com a cultura do clube e, principalmente, a qualidade do elenco.

A equipe hoje é “o mais Barcelona dos Barcelonas”, um time construído em cima de uma ideia, uma identidade, uma maneira de jogar. Apesar de só ter se profissionalizado em 2015, a equipe foi construída tentando manter a identidade regional, já tão conhecida pelo mundo, trabalhando continuamente com jovens talentos e formando jogadoras com uma mentalidade de equipe.

Um dos pontos mais importantes para essa nova dinastia que vemos surgir no futebol é o fato de o Barcelona ter jogadoras que estão no clube há muitos, muitos anos, que cresceram com esse estilo arrojado de jogar futebol. Muita posse de bola, transições rápidas e um jogo de muita movimentação, onde as jogadoras são capazes de exercer diversas funções dentro de campo. Jogadoras como Alexia, Patri Guijarro e Aitana Bonmatí se entendem. São conexões que não podem ser compradas.

Nos últimos tempos, o Barcelona também começou a olhar para talentos já consolidados, como Ingrid Engen, Fridolina Rolfö e Irene Paredes. Porém, quem chega ao clube começa imediatamente a incorporar a mesma mentalidade, aplicando um estilo muito dominante de futebol, o que eleva o talento individual de cada uma de suas peças. E isto é fortemente demonstrado nas estatísticas do que tem sido, até agora, uma temporada quase perfeita da equipe catalã. O time lidera a artilharia em todas as competições – com impressionantes 159 gols em 30 partidas na liga espanhola -, além de ter o menor número de gols sofridos, além da maior média de posse bola e chutes a gol, tem diversas jogadoras entre as artilheiras e líderes de assistência.

O Barcelona é um time que domina todas as fases do jogo e esse é um dos maiores méritos de Jonatan Giráldez à frente da equipe. O risco calculado e a ofensividade tornam o time extremamente interessante e o elenco de superestrelas permite com que a equipe consiga se adaptar muito bem.

Como todo time que joga com posse de bola, o Barça se utiliza de jogadoras como Lieke Martens para dominar o meio campo, porém, frente a uma marcação mais forte, jogadoras como Fridolina Rolfö são capazes de desafogar o jogo pelas extremidades do campo para criar chances.

Mais artigos abaixo

As jogadoras da equipe catalã são incríveis em manipular o posicionamento dos adversários e em explorar o espaço que foi criado. O entendimento coletivo do Barcelona de qual é o espaço certo para atacar os adversários é muito alto.

Alexia Putellas pode ser a melhor peça para manter a engrenagem do Barcelona girando, mas ela é essencialmente uma jogadora de equipe. Para Lluís Cortés, ex-treinador do Barça feminino, não são apenas seus próprios talentos, como o "movimento incrível" que a tornam especial. "Ela faz todas as outras jogadoras serem melhores", avalia. Alexia liga a defesa e o ataque, criando chances para suas companheiras de equipe, bem como rotineiramente aparecendo como o vencedor do jogo. A máxima na equipe é “Em caso de dúvida, passe para Alexia” - ela vai ser capaz de tomar a melhor decisão todas as vezes.

Essa visão aliada a uma equipe repleta de talento – como, a maior artilheira de todos os tempos da Espanha, Jenni Hermoso, a ala norueguesa Caroline Graham Hansen e a meio-campista Aitana Bonmatí fazem do Barcelona uma potência futebolística.

Fechar