Notícias Placares ao vivo
China

Na China, ter tatuagem pode trazer problemas aos jogadores de futebol

14:24 BRT 30/12/2021
Zhang Xizhe, China
As autoridades proibiram tatuagens para jogadores convocados para a seleção nacional

A Federação Chinesa de Esportes comunicou nesta quinta-feira (30), que os jogadores que representam a seleção chinesa de futebol estão estritamente proibidos de terem tatuagens.

A federação instruiu que os jogadores removam ou cubram suas próprias tatuagens, como um "bom exemplo para a sociedade". No caso de esconder, o comunicado diz que este método só deve ser utilizado em ocasiões especias, mas sem citá-las.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

O Governo Chinês tenta apertar as leis para reduzir a influência aos mais jovens, porém, o crescimento do futebol no país e a chegada de jogadores estrangeiros fez as tatuagens se popularizarem.

Em meio a uma crescente porcentagem de jogadores de alto nível que tem tatuagem, a Federação Chinesa de Esporte decidiu encerrar quaisquer possibilidade. Na China, as tatuagens ainda são vistas como prejudiciais para a sociedade, majoritariamente, conservadora, já que no passado eram utilizadas para marcar criminosos.

“As seleções nacionais em todos os níveis irão implementar estritamente os requisitos relevantes das medidas de gestão”, anunciou a organização em um edital, acrescentando que a Associação Chinesa de Futebol emitirá ações disciplinares contra os jogadores da seleção nacional encontrados em violação.

“(Isso) demonstrará o espírito positivo dos jogadores de futebol chineses e será um bom exemplo para a sociedade. Os atletas da seleção nacional e da seleção sub-23 estão estritamente proibidos de fazer novas tatuagens. Aqueles que já têm tatuagens são aconselhados a apagá-las."

A decisão veio na sequência de uma ação anterior, já que o zagueiro do Guangzhou, Zhang Linpeng, foi obrigado a esconder suas tatuagens enquanto jogava no clube e na seleção.

No caso das categorias de base, do sub-20 para baixo, a determinação é que os técnicos ficarão "terminantemente proibidos" de convocar jogadores tatuados.

China enfrenta nova ausência em uma Copa do Mundo

Em meio ao novo comunicado - incluindo a sugestão de "atividades de educação ideológica e política" para "fortalecer a educação patriótica" dos jogadores - a seleção do país enfrenta outro ciclo de quatro anos sem uma participação na Copa do Mundo.

Apesar da esperança de que suas ordens "aumentem o senso de missão, responsabilidade e honra e criem uma seleção nacional capaz de vencer e lutar bem com um excelente estilo de jogo", a equipe de Li Xiaopeng está em 5º lugar no Grupo B das Eliminatórias Asiáticas, com seis pontos atrás da Austrália na terceira posição.

A China não participa do torneio decisivo desde que se classificou pela primeira vez para a Copa de 2002, onde caiu na fase de grupos sem marcar nenhum gol - e parece que também estará ausente do Qatar em 2022.