Notícias Placares ao vivo
Especiais e Opiniões

Manchester United tem Cristiano Ronaldo mas é máquina de perder gols

16:54 BRT 26/02/2022
Manchester United Watford Cristiano Ronaldo
O clube inglês é um dos que mais desperdiçam boas chances ofensivas, como foi, novamente, a tônica em empate contra o Watford

Em entrevista recente concedida para o DAZN, Cristiano Ronaldo discordou das críticas que tem recebido neste seu retorno ao Manchester United e usou seus números como argumento: 15 gols e três assistências em 30 jogos. Por outro lado, o United é um dos times que mais desperdiçam chances de gol no futebol europeu – como provou, mais uma vez, durante o empate sem gols com o Watford pela 27ª rodada da Premier League. As peças não se encaixam no tabuleiro, certo?

Diante deste cenário é impossível não se perguntar: por que o Manchester United desperdiça tantos gols se tem Cristiano Ronaldo? Existe algum culpado específico? Mais de um culpado – e neste caso, quem são eles? Por que os Red Devils são uma máquina de desperdiçar chances de gol nesta temporada 2021/22?

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

As dúvidas, como o parágrafo acima deixa em evidência, são muitas. Como respondê-las? Contextualização e algumas estatísticas nos ajudam um pouco a entender este mistério.

Incompatibilidade entre CR7 e United?

Quando Cristiano Ronaldo optou por deixar a Juventus e retornou ao Manchester United, a repercussão foi tão gigante quanto a expectativa. Afinal de contas, estamos falando de CR7, um ídolo do United pelos feitos entre 2003 e 2009, mas acima de tudo um dos maiores jogadores de todos os tempos. O tempo, aliás, poderia ser o seu maior inimigo já nesta reta final de carreira, aos 37 anos? A dúvida existia, mas a marca de 36 gols em 44 jogos pela Juve em sua última campanha por lá era encorajador em relação ao gajo.

Por outro lado, também houve quem alertasse sobre uma possível incompatibilidade no encaixe das peças. Agora mais velho, Cristiano dificilmente conseguiria se encaixar no estilo de jogo de um United que dava mostras animadoras na pressão que seus atacantes faziam para roubar a bola do adversário, uma parte importante do jogo moderno e que ajuda na criação e conversão das chances do ataque. Dito e feito: os Red Devils tiveram que mudar a forma de atacar (afinal de contas, CR7 é visto como garantia de gols)... mas os resultados positivos não chegaram.

Confusão dentro do clube

A falta de resultados à altura das expectativas, aliado a exibições aquém do esperado, custou o emprego do técnico Solskjaer na atual temporada. O alemão Ralf Rangnick, conhecido por ser um dos maiores ideólogos do jogo de perde-e-pressiona moderno, chegou para ocupar uma posição interina à beira do campo para que o clube consiga escolher, sem pressa, um novo treinador – e quando isso acontecer Rangnick vai passar a exercer, dentro do United, a função interna que fazia anteriormente no grupo Red Bull.

Confuso, não?

Acontece que Rangnick também não está conseguindo bons resultados. Desde sua chegada o United já foi eliminado da FA Cup pelo Middlesbrough, da segunda divisão, e tem sido mais conhecido por vitórias magras e empates frustrantes. Um desencadeamento de acontecimentos que só atestam o óbvio: depois da aposentadoria de Sir Alex Ferguson, em 2013, o Manchester United é marcado por uma sucessão de erros tomados na gestão de seu futebol. Ou seja: muitos culpados, a maioria deles engravatados.

CR7 não é mais o mesmo?

De sua última temporada em Old Trafford antes de se transferir para o Real Madrid, em 2009, até o retorno em 2021, Cristiano Ronaldo viu o Manchester United mudar bastante... mas o português também começa a mudar. Parece sentir mais o efeito do tempo.

Os números absolutos citados por Cristiano Ronaldo recentemente são bons, claro, mas se olharmos para a média a queda de desempenho é nítida. A sua média atual de gols e assistências por 90 minutos é, segundo números levantados junto à Opta Sports, a menor desde pelo menos a campanha 2008/09. A média é 0.66 gols/assistências por 90 minutos, número consideravelmente menor até ao de sua última temporada pela Juventus (0.98).

United: máquina de perder gols

O camisa 7, contudo, está longe de ser o grande culpado. O United é o sétimo clube dentro das cinco principais ligas da Europa que menos converte grandes chances de gol (apenas 34%, com a curiosidade de que outro time famoso nesta lista é o PSG que conta com Lionel Messi) e, convenhamos, foram os seis gols marcados por Cristiano Ronaldo na Champions League que evitaram uma eliminação precoce na fase de grupos do torneio.

Em meio a tantas variáveis que são levantadas em um jogo de futebol, muitas são as dúvidas sobre os motivos que fazem do Manchester United um time que, mesmo tendo Cristiano Ronaldo, tem sido conhecido por desperdiçar tantos gols nesta campanha 2021/22. Uma certeza é de que tanto o time, como um todo, quanto Cristiano Ronaldo, especificamente, precisam melhorar. Será que, juntos, eles conseguirão?