Atlético-MG alcança R$ 135 milhões em vendas e fica perto de bater meta

Rodrigo Caetano, executivo de futebol do Atlético-MG 2021
Pedro Souza/Atlético-MG/Divulgação
Clube abandona perfil gastador depois desembolsar mais de R$ 300 milhões em aquisições de atletas nos mercados de 2020 e de 2021

O Atlético-MG gastador de 2020 e 2021 ficou para trás. Nesta temporada, a ordem é outra: negociar jogadores. A meta estabelecida no orçamento é de R$ 140 milhões em transferências. O clube já embolsou R$ 135,725 milhões em vendas até o momento.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Depois de gastar mais de R$ 300 milhões em reforços nas duas últimas temporadas, o clube fez apenas uma contratação onerosa: a compra de Fábio Gomes por US$ 750 mil (R$ 3,6 milhões). Os demais negócios aconteceram de forma gratuita. Em compensação, as vendas acontecem a todo vapor. A ideia é amenizar a dívida de R$ 1,3 bilhão.

A pedido dos mecenas (Rafael Menin, Rubens Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador) e do presidente Sérgio Coelho, o diretor de futebol Rodrigo Caetano é quem cuida das tratativas para saídas dos atletas — foram dez ao todo. O executivo de futebol alcançou 96,94% da meta imposta pela diretoria. Foram R$ 135,725 milhões recebidos, enquanto a meta é de R$ 140 milhões.

A maior venda do clube em 2022 foi a ida de Junior Alonso ao Krasnodar, da Rússia, por R$ 47 milhões. O valor do negócio já foi recebido pelo clube. Embora as tratativas tenham tido um desfecho em janeiro de 2022, a diretoria financeira incluiu a venda no último exercício contábil.

Além da negociação do paraguaio ao futebol russo, o Galo negociou Marquinhos para o Ferencvárosi, Nathan para o Fluminense, Alan Franco para o Charlotte FC, Hyoran para o Red Bull Bragantino, Vitor Mendes para o Juventude, Maílton para o Metalist, Savinho para o Troyes, Dylan Borrero para o New England Revolution e Savarino para o Real Salt Lake. As tratativas renderam R$ 88,725 milhões aos cofres atleticanos.

Mais artigos abaixo

Os mineiros ainda podem receber 6 milhões de euros atrelados às metas atingidas por Savinho no futebol francês e mais US$ 500 mil por bônus por objetivos atingidos por Dylan nos Estados Unidos. O clube, portanto, pode embolsar mais R$ 33,28 milhões de acordo com os contratos.

A diretoria não descarta novas vendas em 2022. Igor Rabello, por exemplo, é um jogador que pode deixar o clube para defender o São Paulo. Os paulistas desejam a contratação do defensor de 27 anos, que tem contrato até dezembro de 2022, e os mineiros aguardam uma oferta formal para a sua liberação.

Em campo, o Atlético-MG soma resultados positivos, mesmo que o técnico Antonio Mohamed, conhecido como Turco, seja contestado por parte da torcida. O clube foi campeão mineiro e da Supercopa do Brasil. Além disso, é vice-líder do Brasileirão e está classificado para as oitavas de final da Libertadores. Na Copa do Brasil, segue vivo e tem a classificação encaminhada para as oitavas de final.

Fechar